Crédito para comprar o seu veículo ou máquina.

Nem sempre temos disponibilidade para comprar um veículo novo, ou quem sabe uma máquina para empresa, correto?

Mesmo não havendo recursos suficientes para concretizar tal aquisição, a falta de dinheiro não nos impossibilita por completo! Nessas horas temos as instituições financeiras para nos salvar!

Crédito para Financiando o veículo.

Atualmente, existe até a opção de financiar 100% do veículo. Isso mesmo, você nem precisa pagar uma entrada. Através do financiamento 100%, você já pode se tornar dono de um carro novo.

Essa modalidade de financiamento também não é liberada para todos os carros, ou veículos em geral. Esse tipo de financiamento é mais difícil de conseguir.

Caso você consiga colocar as mãos em um financiamento assim, então tenha atenção com relação ao juro cobrado.

Sim, não pense que o seu financiamento vai sair sem juros ou que de repente, por se tratar de um financiamento, os juros do mesmo seja equivalentes a um “Minha Casa Minha Vida”.

Dependendo da instituição financeira, da linha de crédito e do veículo que está sendo adquirido, os juros podem ir do zero até, algo acima dos 4% ao mês!

Sim, os juros podem ser bem altos. Por exemplo, ao tentar comprar um veículo usado mais antigo, vamos dizer; um veículo de 2000 ou de ano próximo, o juro do financiamento pode ser ainda maior!

Agora se você for comprar um veículo novo, pagando mais de 50% do valor do mesmo na entrada, então é possível que a concessionária, lhe ofereça a possibilidade de financiar o resto, e 12 vezes sem juros, ou algo do gênero.

Lógico, não pense que esse financiamento sem juros irá ocorrer em 24 meses ou mais! Em grande parte as concessionárias possuem as suas próprias financiadoras e instituições financeiras, e assim elas conseguem trabalhar melhor essas alternativas de financiamento.

Mas em grande parte, os clientes acabam comprando o veículo através de um financiamento de juros baixos, porém existentes.

A entrada ocorre também em uma situação assim. Geralmente, a concessionária pede uma entrada de pouco menos de 50% do veículo, e o restante pode ser parcelado em até 48 vezes com um juro de algo próximo dos 1,7% ao mês, ou até menos, ou mais. Enfim, geralmente é assim.

LER MAIS  Como usar o crédito quando contemplado?

Não está de acordo com os valores, procure por outras formas de financiamento!

O cliente também não é obrigado a comprar o veículo por meio da financiadora da concessionária. Por se tratar de um “livre mercado” você tem a opção de escolher a financiadora que bem desejar!

Então se um banco menor, ou até um banco maior, como o Itaú, Bradesco, ou demais, oferecer um juro mais em conta, então faça a compra, mas financie o valor através da instituição da sua escolha.

Comprando máquinas e equipamentos através do financiamento

Caso você tenha uma empresa, fique sabendo que é possível financiar a aquisição de máquinas e similares. Para pessoa física, a aquisição de máquinas por meio de financiamentos já é algo mais difícil, ao menos, não é um produto financeiro muito divulgado por aí.

Enfim, existem várias instituições financeiras que podem lhe conceder crédito para aquisição de máquinas.

Por exemplo, existem muitas empresas que chegam a financiar compras no exterior (importações).

Não é difícil encontrar instituições financeiras que liberam para seus clientes financiamentos em outras moedas, além do real.

Dependendo da compra e até do tipo de máquina, o empresário pode conseguir financiamento do governo  federal ou estadual.

Existem instituições (BRDE, BNDS entre outras) que trabalham com linhas de crédito direcionadas a máquinas e afins.

Além de financiamentos, existem os leasings.

Caso o cliente esteja procurando por opções de crédito mais em conta, então uma das alternativas é a aquisição de um leasing.

Por meio do leasing você não terá que arcar com altas despesas vinculadas aos juros. Na verdade, no leasing até terá juros, porém o valor desses encargos será menor.

Mas o juro não é a única diferença desse tipo de “financiamento”, por meio do leasing o cliente terá a opção de ficar com o item no final, ou não.

LER MAIS  Como usar o crédito quando contemplado?

Dependendo do tipo de leasing que o cliente estará contratando, ao final do mesmo, haverá a opção de adquirir o bem em definitivo ou não.

Se o bem não for adquirido, o mesmo volta para a instituição financeira sem ônus ao cliente. Caso o cliente tenha o interesse, então o mesmo  terá que realizar um porte de aquisição.

O leasing pode ser feito tanto para máquinas e equipamentos, quanto para carros e demais veículos.

O Financiamento é uma boa?

Às vezes em nossas vidas precisamos da ajuda de um terceiro para conseguir realizar aquisições. Essas compras podem ser tanto de veículos quanto de máquinas.

No caso das pessoas físicas em geral, o financiamento de um veículo é uma prática amplamente realizada.

Porém, deve ser bem estudada antes de executada. O financiamento pode ser longo e exigir juros altos. Infelizmente, ao contrário do que ocorre em outros países mais “evoluídos” os juros no Brasil ainda são extremamente altos.

Devido esse encargo ser “pesado” para o cliente, os financiamentos podem se tornar um verdadeiro pesadelo para o cliente.

Talvez a melhor forma de comprar um veículo, em minha opinião, é através do financiamento sem juros. Ou se essa opção não estiver liberada, então tente comprar o bem a vista.

O financiamento sem juros, como já mencionamos, é liberado em circunstâncias especiais. Geralmente  pagamento de entrada é alto, superior aos 50% do valor do veículo, sendo que as parcelas podem não ultrapassar as 12 vezes.

Sendo que o pagamento a vista o cliente teria que aportar o valor total do bem. Com relação a financiamento de máquinas e afins, a melhor alternativa é analisar se existe a necessidade e qual será o retorno que o equipamento vai oferecer a sua empresa.

Caso tenha necessidade e já haja uma expectativa com relação a possíveis retornos que o equipamento venha a ter (lucros) então acredito que aquisição seja uma boa ideia.

Querendo ou não, o financiamento para pessoa jurídica, nada mais é do que investimento na própria empresa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *