Dicas para evitar o parcelamento do cartão de crédito

Época de final de ano pode se tornar um grande problema na vida de várias pessoas. Além de contar com o início de um novo ano, logo ali (e várias contas para começar a pagar) existem as compras de natal, e festas de encerramento para participar.

Então, nessa época, nada mais certo do que tomar todo cuidado possível com as compras sem exagerar!

Tentando ao máximo, comprar somente o necessário mantendo a fatura do seu cartão de crédito dentro dos limites.

Sendo que os seu limite deve ser considerado o dinheiro que recebe. Ou seja, sua renda! O bom mesmo seria gastar no máximo uma porcentagem de sua renda, e não ela toda. Mas antes disso, vamos um passo de cada vez,  o que podemos fazer para controlar melhor os gastos e assim evitar o parcelamento do cartão de crédito?

Anote tudo! Acompanhe a evolução da sua fatura!

Uma das primeiras coisas a se fazer é o controle de suas despesas no cartão. Isso pode ser feito de várias formas, mas uma das mais eficazes é a seguinte;

  • Anotar tudo aquilo que é gasto no cartão de crédito, inclusive compras parceladas;
  • E acompanhar a evolução da fatura junto à conta do cartão (na internet)

Desse modo não haverá erros. Esse acompanhamento serve para deixar mais “fino” o controle.

Se uma despesa escapar de suas anotações, ou de seu controle na “planilha”, por exemplo, quando você fizer o levantamento das despesas por intermédio de sua fatura, tudo estará lá. Assim você pode consolidar o seu controle, mantendo ele sempre atualizado e corrigido.

E não se esqueça! Compras parceladas também devem fazer parte da sua planilha de controle. Inclusive com a quantidade de parcelas e o valor total a pagar na próxima fatura. Isso pode lhe dar um horizonte de como ficará as próximas faturas!

Evite parcelar sua compra!

O parcelamento de compras pode trazer certa tranquilidade à pessoa que está comprando. Tranquilidade vinculada à redução da despesa inicial.

Ao invés de pagar, por exemplo, os R$ 2.000,00 de um computador, o cliente estará pagando algo próximo a R$ 200,00 por mês.

LER MAIS  Diferença entre empréstimo pessoal, cartão de crédito e cheque especial.

O que reduz bastante o gasto inicial. Porém essa redução no gasto inicial sugere um controle maior das contas ao longo de 10 meses.

Novamente, o parcelamento das despesas só oferece um apoio nas primeiras contas, ou melhor, na primeira fatura.

O cliente vai ter a sensação que a compra foi muito boa, uma vez que o parcelamento passa esse efeito, mas depois, ao longo das próximas parcelas, esse efeito vai acabar passando.

Se o controle é difícil, faça compras no débito!

Outra forma de conseguir se controlar, é optando pelo débito ao invés do crédito. Ao trabalhar com essa opção, você estará evitando que as compras fiquem todas as vencer na próxima fatura.

No débito, a sua compra cai na hora em sua conta. Lógico, tenha certeza que exista saldo em sua conta corrente, se não é possível que suas compras comecem a consumir o cheque especial! Isso pode ser tão perigoso quanto parcelamento do cartão!

Mesmo no débito, ainda seria interessante manter um controle sobre os gastos. Essa opção, de pagar as contas no débito, vai forçar de alguma forma, a pessoa a manter dinheiro na conta corrente, e assim, se manter atento ao gasto que cair lá.

Fique atento ao vencimento da sua fatura!

Outra coisa importante, que devemos nos manter atentos é o vencimento da fatura do cartão. Com o controle sobre esse vencimento, você poderá direcionar gastos, e até aguentar um pouco determinada despesa, para quando o vencimento passar, você realizar os gastos sabendo que eles vão aparecer só na próxima fatura!

O certo mesmo seria avaliar quando a sua fatura vence. Por exemplo, se a mesma está vencendo no meio do mês, lá pelo dia 15 ou de repente dia 20, por aí, você provavelmente não conseguirá ter um aproveitamento melhor dos valores das faturas.

Mas se a fatura vencer pouco antes do último dia de cada mês, então haverá um aproveitamento melhor, até porque, assim que termina o mês o seu controle financeiro vai fazer mais sentido.

LER MAIS  Onde você pode solicitar um cartão de crédito sem anuidade?

Inclusive, o controle vai ficar mais fácil uma vez que o salário a receber, geralmente acontece até o 5º dia útil de cada mês.

Então, ao passar o vencimento da fatura para o final de cada mês (com o pagamento acontecendo no máximo até dia 10 do mês seguinte, por exemplo) o controle mensal vai ficar melhor, sem falar que desse modo a futura e seu salário vão quase que coincidir em mesmo período.

Poupar parte de sua renda e investir!

Poupar parte da renda e investir os valores em algum ativo que ofereça segurança e liquidez (além de rentabilidade) é essencial!

Haverá momentos em que alguma surpresa pode acontecer, algum gasto inesperado, e dessa forma, você terá que arcar com algumas despesas.

Quando você conta com reservas, esses gastos podem ser rapidamente absorvidos sem grandes problemas.

Sendo que nos meses seguintes, a rotina de poupar parte da renda vai oferecer condições a você de retomar o saldo poupado anteriormente.

Desse modo você estará seguro, e dificilmente algo vai prejudicar suas finanças. Mas poupar parte da renda não é o suficiente, você precisa investir esse dinheiro também.

O investimento pode ser feito de várias formas. Você pode aplicar seus recursos em letras do Tesouro Direto, como o  Tesouro Selic, ou até mesmo, em algum CDB.

O mais interessante são as letras do Tesouro Direto mesmo. As letras são bem seguras (estando entre os ativos mais seguros do Brasil) e possuem liquidez diária (só não podem ser negociadas fora de dias úteis, quando não for dia útil então o investidor pode agendar uma operação). Sendo que o rendimento dos papéis está de acordo com a média do mercado.

Resumindo; ao tomar todos esses cuidados e precauções, dificilmente você vai precisar recorrer ao parcelamento do cartão de crédito, ou qualquer outro tipo de crédito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *